Caso de Cemei é debatido na Tribuna Livre

Publicado em: 20 de março de 2018

 

Duas pessoas se inscreveram para usar a Tribuna Livre da Câmara Municipal de Frutal na sessão da segunda-feira, 19, para falar sobre a convocação da direção do Cemei Lourdes Silva, conforme havia sido solicitado pelo vereador Ricardo Soares da Silva, que alegou ter recebido denúncias de pais assinalando que estaria havendo venda de apostilas no Cemei, cobrança de uma taxa mensal de R$18,00 e que as crianças não mais receberiam banhos.

O pai Glauber Saraiva de Andrade disse que quis usar a Tribuna Livre para falar sobre a reunião da qual participou no Cemei, criticando um vídeo veiculado há dias falando sobre essa queixa de pais e chamou o caso de ‘coisa bizarra’, afirmando que não existiu proposta de venda de apostilas e nada de maneira impositiva. Ele apontou a necessidade de apurar as denúncias e disse concordar com o pagamento de uma apostila para enriquecer o ensino, já que o Poder Público não tem como oferecer um suporte em várias áreas, desde o município ao Governo Federal.

Ele apontou que saiu em defesa das medidas tomadas e disse que o professor deve ser respeitado, coisa que quase não existe. Afirmou que a escola é colocada como Centro de Referência em Educação e lembrou que o vereador deve fiscalizar, afirmando que em frente ao Cemei existe um hospital e o vereador deveria observar o mato ao redor, assim como na Praça do Quilometro Zero, que também está com mato alto. Completou sua fala afirmando que essa fiscalização é função do vereador e que deveria haver uma verificação ‘antes de se falar de coisas de cinco ou dez reais.’

 


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email