Rapinha pede proibição de covas rasas no Cemitério

vereador Claudimar Basilio da Silva, indicou à Prefeitura a necessidade de elaborar um projeto de lei proibindo a prática de sepultamento em covas rasas e instituindo a doação de carneiras pelo município para os casos de pessoas sem condições financeiras

Publicado em: 27 de fevereiro de 2018

A indicação de número 100/2018, de autoria do vereador Claudimar Basilio da Silva, indicou à Prefeitura a necessidade de elaborar um projeto de lei proibindo a prática de sepultamento em covas rasas e instituindo a doação de carneiras pelo município para os casos de pessoas sem condições financeiras ou indigentes. De acordo com o vereador, o processo de enterro em cova rasa já não existe em diversos municípios, pois este processo, além de causar a contaminação do solo, é indigno para as famílias de menores recursos financeiros.

Rapinha argumenta que em Frutal o costume é enterrar os indigentes e pessoas sem recursos em covas rasas e na terra, o que causa indignação às famílias, já que estas sepulturas ficam em separado das áreas onde há túmulos, a aproximadamente duzentos metros de distância. “Além disso, se a área não for arrematada em três anos, ela retorna para o município. Isso causa muita revolta nas famílias sem recursos financeiros, porque não podem ter um mínimo de dignidade para seus entes queridos.”


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email