Plano Plurianual 2018/2021 é discutido na Câmara Municipal

O PPA define as metas e orçamentos da Prefeitura para os próximos quatro anos

Publicado em: 15 de dezembro de 2017

Para atingir resultados diferentes é necessário inovar nas práticas de gestão e investir em uma participação mais ativa da população nas decisões públicas. Pensando nisso, a Câmara Municipal de Frutal debateu, na tarde da quinta-feira, 14, o Plano Plurianual (PPA) para o próximo quadriênio.

A Audiência Pública se desenvolveu em dois momentos, sendo uma pré-audiência às 15h00, na qual compuseram a Mesa Diretora o presidente da Câmara Municipal de Frutal, Querino François de Oliveira Vasconcelos, a prefeita municipal Maria Cecília Marchi Borges, o vice-prefeito Toninho Heitor e a promotora da Terceira Vara Cível, Daniela Campos. Também estiveram presentes vereadores, secretários de pastas e membros da sociedade civil. E, no segundo momento, às 19h00, estiveram também presentes a representante da Associação Comercial de Frutal (ACIF), Raphaela Morais e líderes de bairro.

O presidente da Câmara, Querino François, iniciou os trabalhos destacando o empenho por parte dos poderes Legislativo e Executivo para que esse momento de debate acontecesse. “Agradeço também o envolvimento de todos aqueles que contribuíram de forma direta ou indireta para a elaboração deste plano, pois esta é uma importante etapa que ditará os rumos orçamentários do município de Frutal”.

No decorrer da audiência, os secretários presentes puderam expor um pouco do processo de elaboração do Plano Plurianual para cada pasta e também abordaram a ligação do PPA com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA).

A iniciativa da Câmara Municipal em abrir as portas do plenário para a discussão do plano partiu de uma necessidade que a Casa vem percebendo há algum tempo, de incentivar uma maior participação da comunidade nas decisões do Poder Legislativo.

A promotora Daniela Campos, ao fazer uso da palavra, parabenizou o empenho dos representantes do Poder Público da Comarca de Frutal no que diz respeito às questões relacionadas à transparência das informações. Além disso, também enfatizou a importância de que a sociedade frutalense participe cada vez mais de momentos como este. Segundo ela, mais de 30% do texto constitucional brasileiro trata de planejamento. “Por isso, a população tem todo o direito de cobrar mudanças, mas também deve sugerir”, diz.

Promover este debate foi um grande desafio. E o sucesso foi alcançado pela união de todos os setores da Câmara. Ao longo da semana, diversas frentes de trabalho foram realizadas, como um trabalho de pesquisa para compreender todas as diretrizes que compõem o PPA, uma análise comparativa entre o último plano e o que entrará em vigor em 2018, além de uma atuação maciça nas redes sociais para que a população estivesse informada da importância deste momento para a cidade.  Para a Câmara, por meio deste diálogo direto é que se tornam possíveis as melhorias na política.

 

Por: Lyz Pucci

Estagiária de Jornalismo da Câmara Municipal de Frutal


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email